MOSTRA VISÕES ETÉREAS

15/11/2015 13:00

Espaço de Arte Francis Bacon da Ordem Rosacruz – AMORC, exposição coletiva Visões Etéreas, dos artistas Adalberto José da Silva, Lia Kogiaridis e Wania Viana Domiciano. 

 

A mostra apresenta obras de técnicas mistas, óleo sobre tela e acrílica sobre tela e ocorreu de 15 de novembro ao dia 12 de dezembro de 2015.

 

“Visões Etéreas busca conectar o expectador com o artista”, diz a artista Wania Viana Domiciano. O tema abrange um significado figurado, referindo-se ao que é elevado, sublime, celeste ou delicado. Para Lia Kogiaridis, “este tema tem como objetivo conduzir o espectador a um olhar aprofundado para que tenha um momento de intimidade com a obra, mergulhando com delicadeza, pureza e afeição nesse encontro”.

 

Cada artista tem sua maneira de expressar através da pintura aquilo que está no íntimo do seu coração. “Minha arte é abrangente no que diz respeito aos assuntos, pois busco em cada um o resultado que fascine ao olhar”, revela Adalberto José da Silva. A obra da artista Lia Kogiaridis se caracteriza pela liberdade de atuação ao retratar pessoas com um olhar próprio, buscando captar a essência e a personalidade do retratado.

 

Wania Viana Domiciano trabalha com total liberdade de criação, mesclando abstracionismo e figurativismo. “Se eu puder provocar um vislumbre de bons sentimentos e contato do meu expectador com a sua própria essência através da minha obra, então sinto que o meu papel neste mundo está sendo cumprido, por menor que possa ser essa participação, seja com uma obra de florais, um abstrato ou uma paisagem”, conta Wania.

 

Para Adalberto, ser artista “é ter certeza da liberdade de criação e de representar através de nossos trabalhos a essência e a beleza daquilo que de melhor há em nós. A arte, de um modo geral, nos disciplina e enobrece a alma”. Muitas obras conquistam não apenas com as cores, desenhos ou forma, mas com a intensa emoção que é única em cada peça. Quem visitar esta exposição vai poder “dedicar um momento para um contato mais profundo com o seu eu interior, vislumbrando as singularidades de cada obra”, diz Wania.

 

Em 2010 Wania participou do XV Circuito Internacional de Arte Brasileira representando o município de Curitiba e o estado do Paraná. Este evento aconteceu em Berlim, na Galerie Forum Berlin am Meer; em Praga, na Galerie Dolmen; e em São Paulo, no Paço Municipal Prefeito Carlos Piffer. “Este circuito internacional promove o reconhecimento profissional do artista e possibilita um intercâmbio cultural, além de fomentar a abertura do mercado externo de forma direta, valorizando a arte brasileira na Europa”, conta Wania.

 

Neste ano foi Lia Kogiaridis quem integrou o XX Circuito Internacional de Arte Brasileira na Europa. A artista apresentou duas de suas obras a fim de participar do processo seletivo, pelo qual foi selecionada pela curadoria geral do circuito. A abertura do evento ocorreu no dia 25 de setembro, na Fundação José Rodrigues, na cidade do Porto, em Portugal, onde a exposição permaneceu até o dia 4 de outubro de 2015. De Portugal a exposição foi para Bucareste, na Romênia, no Instituto Cervantes, onde permaneceu entre os dias 6 e 15 de outubro. A cerimônia de encerramento foi realizada no Museu Nacional da República, em Brasília, no dia 7 de novembro, onde Lia Kogiaridis recebeu uma menção honrosa por ter representado Curitiba e o Paraná.

 
 

—————

Voltar